12 Passos que todo Estudante de Design de Interiores Deveria Praticar

11 março 0 Comentários

Dicas para Uma Carreira Mais Próspera em Design de Interiores

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Imagem gpointstudio - Freepik

1 - A Virada de Pensamento

É fato! Muitos que entram na faculdade tendem a relaxar, pois após muito estudo e dedicação conseguiu entrar na faculdade. Não importa se na primeira tentativa ou não. O que importa é que grande parte desses estudantes sentem-se com o dever cumprido e agora é hora de relaxar, pois “estou na faculdade!”

A verdade! O trabalho, a dedicação e os períodos de estudos só começaram. Você apenas venceu uma etapa, uma batalha, mas não a guerra. 

Mas, infelizmente, muitos alunos encaram a faculdade apenas como uma extensão da escola. E não se dão conta da preciosidade que é esse período da faculdade.

É nesse período que você estruturará os alicerces de sua vida profissional futura. Não importa o seu tipo de curso em design de interiores, se é de 4 anos ou de 2 anos e meio.

Esse é o período que você tem em mãos. Usá-lo com sabedoria é um grande desafio. Pois muitas vezes a pessoa não tem maturidade suficiente e por falta de experiência não consegue ver o que muitos só enxergam quando já saíram da faculdade e se lamentam por não terem tomado determinadas ações em seu período estudantil.

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Marissa Grootes na Unsplash
Questione-se quando estiver na faculdade: Estou construindo uma carreira de sucesso? As minhas ações, de fato, alavancarão minha carreira? Estou dando 100% de mim mesmo? Será?

Faço então um pequeno Alerta! A faculdade é, apenas e somente apenas, um dos meios de se adquirir conhecimento e assim viabilizar sua entrada no mercado de trabalho.

Portanto, qual é o grande problema para muitos estudantes? É que eles tomam a faculdade como fim, como objetivo final e faculdade não é isso. Faculdade é meio. Conhecimento é fim.

Assim, seu objetivo final é moldar seu conhecimento de forma que seja possível você conseguir uma vaga no mercado de trabalho e dessa forma desenvolver sua carreira profissional.

Conclusão: Seu foco deve ser a construção e desenvolvimento de seu conhecimento e inter-relações. Pois será esse conhecimento e essas relações é que abrirão portas para você.

Você pode até estar pensando: “bem, de certa forma isso eu já sei. Tenho que estudar, me forma e arrumar um emprego, certo?”

Errado! Quer dizer, você pode fazer o que seus colegas estão fazendo e seguir isso: faz os trabalhos, enrola uns quando pode, dá preferência para fazer trabalhos em grupo, estuda em cima da hora, só estuda o que o professor passar, enfim, faz simplesmente o mínimo necessário.

Não tem problema nenhum nisso. Você ainda assim terá condições de arranjar um emprego e viver sua vida, sem grandes problemas.

Mas a questão é que se você está tão preocupado em entender tudo isso antes mesmo de entrar na faculdade, acredito então que você busca mais do que simplesmente viver a sua vidinha, você  busca sucesso profissional e por mais que se diga que sucesso é uma definição muito individual, a grande maioria entende por sucesso: dinheiro e reconhecimento dentro do seu meio.

Principalmente você, pois enquanto designer de interiores, você quer que as pessoas conheçam você, seu trabalho, que ele receba boas críticas, não é verdade?

Além do mais, se você chegou até aqui é porque você está interessado em ir além do mínimo, de fazer a diferença, de ter seu nome entre os melhores, correto? 

Então, você agora deve estar se perguntando: “Sim, e agora, o que devo fazer, então?” 

Isso! O que fazer?

2 - Entendo os Tempos Atuais

Antes de adentrarmos no tópico principal precisamos falar sobre cursar faculdade nos tempos atuais e seu principal recurso.

Ou seja, é importante falarmos sobre cursar uma faculdade nos tempos atuais porque o jogo virou. A faculdade em tempos anteriores era o lugar onde você adquiria necessariamente o conhecimento técnico sobre determinado assunto para conseguir desenvolver habilidades técnicas através de estágios e assim conseguir um emprego quando saísse da faculdade.

Entretanto se você entender cursar faculdade dessa maneira hoje em dia, você, nas verdade, estará desperdiçando o seu principal recurso, e não é a construção do conhecimento, pois o conhecimento você pode ter na palma da sua mão através da Internet. 

Eu estou falando de relações e conectividade com outras pessoas. Esse, com certeza, é o principal recurso que frequentar uma faculdade hoje em dia, de forma presencial, tem a oferecer. Não desperdice esse recurso.

3 - Construa seu Conhecimento

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Pacto Visual por Pixabay

O primeiro ponto que você tem que entender é que o conhecimento é a base de tudo, mas quando falo aqui de conhecimento me refiro a algo mais amplo, ou seja, conhecimento vai muito além do conhecimento acadêmico, técnico.

Este é só uma pequena porção de todo o conhecimento que você deve construir. Envolve:
  • Conhecimento teórico e técnico (conhecimento acadêmico)
  • Autoconhecimento
  • Conhecimento de mercado
  • Conhecimento prático (experiência que você adquire com o tempo)
  • Rede de contato
Você  enquanto estudante tem uma grande vantagem,  pois você tem o tempo da faculdade para moldar isso, fazer testes, experimentações, sem o peso do nome: Profissional, nas suas costas.

É a diferença que existe entre você, estudante, e um profissional já formado. Mas se você deixa para fazer tudo isso depois de se formar, aí só tem um jeito – correr atrás do que não fez no período da faculdade. Por isso, quanto antes começar, melhor!

Se organize e faça acontecer! Pois é melhor começar agora do que você ficar se lamentando, o tempo passando, você continua sem agir, passa mais 1 ano, então você olha para trás e diz: “bem que eu poderia ter feito muitas dessas ações nesse último ano”, mas não fez… e se continuar assim, nunca vai fazer. Então pare! E ponha-se em rota de ação! Agora!

Ok, isso é o que você deve fazer, mas como você pode fazer para isso acontecer?

4 - 12 Passos para Desenvolver uma Carreira em Design de Interior

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Bebe B por Pixabay
4.1 – Planejamento

Preparar-se desde o início é o melhor caminho. Pois quando você traça um caminho a ser seguido, você cria uma janela que possibilita ver mais adiante e assim se antecipar. Um plano de de carreira deveria ser algo que se inicia no primeiro semestre e segue até depois de você formado.

Você é estudante de design de interiores e uma das coisas que você aprende é o significado de design, ou seja, a forma, é o como as coisas acontecem. Quando você desenvolve um projeto, você busca a forma, ou seja, como as peças se encaixarão para um melhor resultado, e para isso há um planejamento.

Primeiro você desenvolve esboços, depois você coloca tudo no papel, de forma limpa, coesa e organizada e depois você executa. Faça o mesmo com você. Seja seu próprio projeto. Design-se. 

Mas desenvolver um plano de carreira não é necessariamente ter um calhamaço de papel trancafiado dentro de alguma gaveta. Lembre-se que tudo é mutável e a vida é dinâmica.

Esse projeto precisa acima de tudo estar dentro de você mesmo, mas do que escrito em qualquer pedaço de papel ou perdido em alguma pasta de seu computador. Mude-o sempre que julgar necessário, pois ele é tão vivo, dinâmico e mutável quanto você ou a própria vida.

Perguntas que Podem te Ajudar:

1 - Qual o meu objetivo final? Quero ter um escritório de design de interiores? Uma loja? Quero trabalhar com desenvolvimento de softwares? Desenvolvimentos de produtos ou móveis?
2 - Quais os conhecimentos técnicos que devo ter para atingir esse objetivo?
3 - Quais os passos que devo dar para concretizar esse objetivo?

4.2 - Estude Biografias

Se você gosta de ler sobre biografias, então aprenda através da biografia dos grandes designers e arquitetos. Estude-os. Não olhe apenas para o trabalho deles, mas também para sua história.

Como eles construíram sua carreira? Quais foram os obstáculos? Quais foram os pontos de alavancagem? Encontre pontos em comum com você mesmo, por menor que seja.

Algumas vantagens em estudá-los:

- Conhecer caminhos já testados e que deram certo;

- Quando você conhece a história da pessoa você entende que muitas vezes aquele profissional tem aspectos que parecem com os de sua própria história;

- Identificar-se com alguns desses profissionais permite que você perceba que também pode conseguir;

- Estudar biografia também ajuda a entender aspectos pontuais da vida daquela pessoa que permitiu que ela chegasse onde chegou. Com essa informação em mão, você pode tentar entender quais são os seus aspectos pontuais que podem te ajudar a chegar onde você quer;

- Conhecer o mercado no qual você e esses profissionais estão inseridos, suas diferenças e similaridades, além de entender que muitos tiveram que romper barreiras para chegar onde chegaram;

- Entende que eles fizeram o que acreditavam;

- Percebe o significado de ser apaixonado pelo que faz, mas embora exista paixão percebe o quão fundamental é ter os pés no chão e isso implica em fazer o necessário para se chegar aonde se quer;

- Entre muitos outros aspectos que o ajudarão a moldar seu estilo, suas crenças, seus valores e seus resultados;

- Como forma de exemplificar um pouco do descrito acima sugiro que você estude a biografia de outros profissionais, exemplo: Guto Requena, Sérgio Rodrigues e Guto Índio da Costa e muitos outros. Observe o que eles falam sobre suas carreiras, trabalhos e como começaram. 

4.3 - Conheça seus professores

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Imagem gpointstudio - Freepik

Outra via na busca por biografia está mais próximo de você do que você imagina. Você já perguntou aos seus professores como foi o começo da carreira deles? Qual foi o ponto, situação ou pessoa que os ajudou a chegar onde chegaram? 

Enfim, você pode fazer inúmeras perguntas para saber quem são aqueles profissionais que estão ensinando você e como trilharam seus próprios caminhos. 

Peça também, caso eles já não façam isso, para apresentar trabalhos, não só o resultado, mas todo o processo, desde o momento que o cliente chegou a ele.

Quais os maiores obstáculos que enfrentaram e o quais foram os pontos de alavancagem deles.

4.4 - Aproxime-se dos seus professores

Após você saber mais sobre seus professores você irá identificar estilos, formas de trabalhar e isso pode possibilitar você a se identificar com alguns deles.

Caso isso aconteça, aproxime-se, converse mais. Muitas vezes você aprende muito mais em uma conversa informal do que através do formalismo de uma sala de aula.

4.5 - Vá Além do que é Passado pelos Professores

O que os professores ensinam são apenas a ponta do Iceberg. Use isso apenas como guia e vá se aprofundar: leia livros, revistas, pesquise na internet, busque a informação que não foi falada.

Lembre-se o universo do design de interior é imenso, assim como em qualquer outra profissão. Não tem como nenhum professor conseguir passar tanta informação.

O papel deles é mostrar caminhos, mas só você pode trilhá-los. Use o fato de ser estudante a seu favor. Pergunte por indicação de fontes a seus professores, use a biblioteca, a Internet está repleta de conteúdo gratuito, participe de feiras e eventos, etc.

4.6 - Agende horários para frequentar a biblioteca

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Oli Götting por Pixabay

Toda faculdade tem uma biblioteca. Você conhece a da sua faculdade? Você vai a biblioteca só pegar e deixar livro quando é passado por algum professor?

Pois mude sua atitude já! Você não precisa ficar todos os dias pesquisando na biblioteca. Você pode simplesmente escolher alguns horários ou dias e fazer disso como se fosse um horário de aula. Faça disso um hábito!

Veja trabalhos, revistas, livros, faça anotações. Você não precisa pegar todos os livros para levar para casa. Escolha um que você irá ler na biblioteca. Aproveite que você tem uma biblioteca a sua disposição e leia livros diferentes, sobre assuntos diferentes.

Não falo nem em ler o livro todo, mas vasculhar assuntos diferentes. Isso abre sua mente e um designer é um profissional que deve ter a mente aberta, para olhar por ângulos diferentes, sobre perspectivas diferentes para apresentar boas soluções para situações, muitas vezes, inusitada.

Afinal, criatividade não é um talento mágico, criatividade é ferramenta para um designer de interiores e ela é desenvolvida através da construção de um repertório de ideias e soluções.

4.7 - Conheça o mercado

4.7.1 Você conhecer sua concorrência? Seus colegas de sala são seus primeiros concorrentes. Observe seus pontos fracos e fortes, observe o nível de competição, quanto eles se dedicam;

4.7.2 Você sabe o que o mercado oferece de produtos, serviços e soluções? Visite as lojas, mesmo que não seja uma visita guiada com professor;

4.7.3 Você conhece seu público-alvo? Você já pensou para que público quer trabalhar? Se não, comece a pensar. Uma boa forma de você começar a pensar nisso é sabendo quais os problemas você percebe ou quais os problemas você gostaria de resolver.

4.8 - Procure fazer o máximo de trabalhos sozinho

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Imagem DC Studio - Freepik

Um ponto importante que considero no desenvolvimento de uma carreira em design de interiores a partir da faculdade é a sua capacidade de aprender. Claro que trabalhos em grupos são importantes quando se fala em aprender a trabalhar em equipe.

Mas acho que antes disso você deve aprender a fazer todas as etapas de um projeto sozinho(a). Por quê? Porque se você passa a faculdade toda desenvolvendo sempre trabalhos em grupo, o que acontecerá é que você irá sair sabendo fazer basicamente aquilo que você já sabia antes de ingressar.

Isso acontece porque quando trabalhamos em grupo nossa tendência é separar tarefas e você vai fazer o que sabe fazer melhor, certo? Assim, se você não é bom em pesquisa, mas é excelente em desenho, é isso que você irá fazer.

Mas quando você estiver no mercado, provavelmente você terá que fazer tarefas que você não dominava e passou a faculdade sem se preocupar em desenvolvê-las.

Portanto, fazer um trabalho sozinho permite você se autoconhecer, primeiro conhecer aspectos que você precisa melhorar, segundo perceber que você sabe fazer coisas que achava que não sabia.

4.9 - Desafie a você mesmo!

Não perca tempo com intrigas. Se você achar que alguém roubou uma ideia sua, use isso a seu favor. Faça melhor! Esse é seu desafio.

Não tenha o outro como foco. Se você ficar mirando no seu colega, que você acha que é melhor do que você, a única coisa que conseguirá é confirmar isso, pois quando você se preocupa mais com o que seu colega está fazendo do que com o seu desenvolvimento você está perdendo energia, tempo e atenção.

Portanto, não mire o outro. Concentre-se em você! Você é seu maior obstáculo. O seu trabalho não ficou bom?  Então como fazer para melhorá-lo ainda mais?

E caso surja a situação que os seus colegas achem que você está fazendo demais, afinal de contas “é só um trabalho da faculdade”, lembre-se que você tem um objetivo e o que você fizer agora, trará resultados depois.

Novamente: Seu foco é você mesmo(a). Guie-se por você e para você. Não importa o que os outros digam. Nivele-se por cima, pois você pode ir além.

4.10 - Seja Responsável por seus Resultados

Lembre-se, você não está mais no colégio. Vá você mesmo(a) atrás da informação.

Já coloquei aqui o fato que os professores só mostram a ponta do iceberg. Portanto o resto da informação e aprofundamento cabe a você mesmo.

Da mesma forma que você é responsável pela construção do seu conhecimento, você é igualmente responsável por seus resultados. Dessa forma não responsabilize o outro por insucessos ou tropeços que porventura venham a acontecer, seja uma nota baixa, seja uma ideia roubada, etc.

Não estou dizendo que você não tem o direito de sentir raiva. Não, sinta toda a raiva que quiser, mas apenas por um determinado momento, depois seja capaz de analisar a situação friamente e ver onde você poderia ter agido diferente e aprenda a lição para não repetir.

4.11 – Construa já uma rede de contato

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Brooke Cagle na Unsplash

Não faça de seus colegas, seus inimigos. Eles poderão ajudá-lo muito no futuro. Quando estamos no mercado, às vezes nos vemos em situações onde precisamos de uma parceria ou mesmo fazer uma indicação.

Nesses casos o que normalmente acontece é que buscamos por um colega da faculdade e optamos por aquele(s) que tiveram bom desempenho na faculdade. 

Acredite, isso acontece! E muito! Muitas vezes, essas opções, não são necessariamente os nossos amigos e companheiros do dia-a-dia da faculdade com quem costumamos conversar mais.

Mas alguém que você julgue ser um bom profissional visto o seu desempenho durante o curso. Você lembra do que falei acima, sobre as pessoas acharem que você está fazendo demais e que você não deve dar ouvidos a isso?

Pois bem, é justamente nesse ponto da carreira que você verá o resultado, pois é bem provável que seus colegas lembrem-se do seu desempenho e o indiquem ou o chamem para uma parceria ou uma oportunidade de trabalho.

Lembra também quando falei sobre observar seus colegas? Pois bem, se for você que precise chamar alguém para uma parceria ou indicação ficará mais fácil escolher se você os tiver observado bem.

4.12 – Seja Humilde!

Não adianta nada você fazer tudo isso e tomar uma atitude arrogante. A humildade é importante para qualquer profissional. Aviso! Por melhor que você seja, por mais que tenha feito todos os passos, seus colegas pensarão duas vezes antes de chamar você para qualquer coisa, pois se lembrarão de sua arrogância.

Você não sabe e nunca vai saber tudo. Por mais que você estude, sempre haverá aspectos que você não saberá. Não pise em ninguém para crescer. Você pode ir muito longe apenas tentando superar a si mesmo.

O Momento

Lembre-se: Esse é o seu momento. Aproveite cada dia, cada minuto. Se você deixar para depois vai se ver na situação de muitos, tendo que correr atrás do que já passou.

E, se você já tem que correr atrás, começar agora se torna vital, pois quanto mais você deixa para amanhã, mas você empurra os resultados e o alcance do seu sucesso profissional para depois.

Bem, há muitas outras atitudes e passos interessantes que você pode tomar. Elenquei aqui alguns dos quais percebi na prática seus efeitos.

Você não precisa seguir todas as dicas e passos aqui descritos, isso é só uma maneira de fazer você pensar.

Reflita sobre o que está escrito, teste possibilidades. Conscientize-se! Pense com sua cabeça. No fim você pode chegar a conclusão que tudo isso é besteira, pois você fez diferente e funcionou. Perfeito! Pois mais importante do que você acreditar em tudo que escrevo é você experimentar, se questionar, se conscientizar e agir!

Pois não há nada mais triste que ver um profissional que tem todas as possibilidades na mão, mas não sabe o que fazer com isso, e pior tomando decisões com a cabeça dos outros. E acredite, isso acontece muito!

Quanto mais você entender que conhecimento é a base da sua tomada de consciência e mais mergulhar nele, seja no autoconhecimento, seja no conhecimento técnico de sua profissão e em assuntos relacionados, mais você perceberá o efeito sobre você, suas escolhas e os resultados que você alcançará.

Só depende de você! Faça Acontecer! Design-se!

Você Também Pode Gostar