Qual A Diferença Entre Vintage E Retrô?

27 maio 0 Comentários

Qual A Diferença Entre Vintage E Retrô?

Mas, então, você me faz a seguinte pergunta:

– Que importância tem eu saber qual a diferença entre Vintage e Retrô? Que diferença isso pode fazer na minha vida?

Muita calma nessa hora!

Vamos lá! Embora essas palavras sejam usadas como sinônimos, podemos dizer que existe uma pequena diferença entre elas. 

Não que isso vá fazer muito diferença e, claro, não há nenhum problema em usá-las como sinônimos, mas se você quiser saber a diferença e que importância esse pequeno conhecimento pode ter na sua vida, segue abaixo alguns conceitos e explicações para uma melhor compreensão.


diferença entre vintage e retro

Qual A Diferença Entre Vintage E Retrô?

Vintage

Vintage e retrô são palavras que são bastante usadas nos dias de hoje, principalmente no design, na decoração e na moda.

"A palavra Vintage, apesar de ser amplamente usada no mundo da moda, teve sua origem no século XVIII, derivada do latim Vindêmia, o termo referia-se a um bom vinho antigo de uma determinada safra. Assim, dos vinhos para a moda e depois para caracterizar todo e qualquer produto, estilo, etc de uma época passada.” (Design Innova)

No entanto, o termo também é usado para se referir a itens antigos ou de época que são considerados de valor especial ou raros. 

No design de interiores, a palavra “vintage” se refere ao uso de móveis ou objetos de decoração antigos ou de época em uma casa ou ambiente.

diferença entre vintage e retro
Retrô

Já o termo “retrô” se refere ao uso de elementos de design, da decoração ou da moda, por exemplo, que remetem a uma época específica do passado.

Por exemplo, um carro retrô é um carro que tem um estilo ou design que lembra carros produzidos em uma época específica, como os anos 1950 ou 1960. 

Além disso, o termo “retrô” também pode ser usado para se referir a objetos ou produtos que são reproduções de itens antigos, mas com novas tecnologias ou materiais.

Por exemplo, um ambiente com decoração retrô pode incluir móveis, objetos de decoração ou artigos eletrônicos com linhas retas e formas geométricas típicas dos anos 1950 ou 1960, como poltronas com estruturas metálicas, mesas de vidro e aço, vitrolas, rádios, etc. 

radio retro vitrola retro


Em resumo, a principal diferença entre vintage e retrô no design de interiores é que o vintage se refere ao uso de móveis ou objetos de decoração que foram produzidos no passado, sendo assim, considerados antigos ou de época.

Enquanto o retrô se refere ao uso de elementos de design que remetem a uma época específica do passado, mas que foram produzidos nos tempos atuais. 

Ou seja, o vintage envolve o uso de itens reais do passado, enquanto o retrô pode envolver tanto o uso de itens reais quanto de reproduções de itens antigos.

Principais Características

Vintage

diferença entre vintage e retro

Para ser considerada uma peça vintage autêntica, e é aqui que reside a principal diferença entre ambos os termos, há alguns critérios:

Idade: Ter sido produzido há pelo menos 20 anos;

Qualidade: Uma peça vintage autêntica deve ser bem feita e de boa qualidade, pois foi criada em uma época em que a qualidade era mais valorizada do que a quantidade.

Alterações: Não ter sofrido nenhum tipo de alteração ao longo dos anos;

Conservação: Está em perfeito estado de conservação ou o melhor possível;

Estilo: Uma peça vintage autêntica deve ter um estilo distinto que é típico de sua época.

Uma peça vintage autêntica, por ser um item antigo, pode ser considerado extremamente valioso devido, principalmente, a três fatores: sua história, raridade, autenticidade. 

Essas 3 características combinadas podem aumentar o valor percebido sobre a peça, além das características já citadas acima:

Raridade: Uma peça vintage autêntica deve ser rara ou difícil de encontrar, o que aumenta seu valor.

História: uma peça vintage deve ter uma história interessante ou ter sido usada por alguém famoso ou importante.

Autenticidade: uma peça vintage deve ser autêntica e não uma réplica ou cópia. Pode ser necessário verificar a autenticidade de uma peça vintage através de documentos, certificados ou outras formas de prova.

Defeitos: Essa característica serve para algumas peças que, por exemplo, foram produzidas em massa, mas que alguns itens possuem algum defeito específico, que as fazem ter um determinado valor.

Exemplo: Moedas antigas. Necessariamente uma moeda que foi produzida em massa e é antiga terá valor.

Seu valor se dará caso existam poucas unidades encontradas no mundo, ou apresentar um determinado defeito, então essa moeda pode ter bons valores entre os colecionadores.

Retrô

Diferença Entre Vintage e Retrô
Aparador Retrô - Amazon

Já o termo retrô refere-se a:

1 – Produtos produzidos nos dias de hoje com características de peças antigas. Muitos designers se valem disso para produzir releituras de peças antigas – conhecidas no mundo do design por serem consideradas peças assinadas e, portanto, de alto valor;

2 – Produtos antigos que passam por uma reforma com o objetivo de atualizar essa peça. 

O processo para isso pode ser simplesmente uma reforma, mas também pode ser um processo de customização, deixando os produtos mais cheios de estilo e com aspectos mais atuais, como é o caso do upcycling, que pode ser visto através do trabalho do Studio Jimmie Martin, que transforma móveis antigos em produtos de luxo.


Diferença Entre Vintage e Retrô Diferença Entre Vintage e Retrô

 Naughty Angel by Jimmie Martin                    Armchair by Jimmie Martin

3 – Produtos semi-novos que ganham uma repaginada em estilo que remete a uma época passada.

Uma peça retrô é um item que foi inspirado em estilos ou tendências do passado, mas que foi criado recentemente. Algumas das principais características de uma peça retrô são:

Estilo: uma peça retrô deve ter um estilo que é inspirado em um período específico do passado, como os anos 50, 60 ou 70.

Qualidade: uma peça retrô pode ter uma qualidade variável, pois ela foi criada recentemente e pode não ter sido feita com os mesmos padrões de qualidade de uma peça vintage autêntica.

Novidade: uma peça retrô deve ter um elemento de novidade ou atualidade, pois ela foi criada recentemente e não é um item realmente antigo.

Inspiração: uma peça retrô deve ser claramente inspirada em um estilo ou tendência do passado, em vez de ser uma cópia exata de um item vintage autêntico. É uma releitura de uma determinada peça.

Autenticidade: uma peça retrô não é autêntica no sentido de ser um item realmente antigo, mas pode ser autêntica em termos de seguir fielmente um estilo ou tendência do passado e tendo em si elementos únicos, por exemplo.

Diferença Entre Vintage e Retrô Diferença Entre Vintage e Retrô

Onde Encontrar Peças Vintage E Retrô

Retrô

Você pode encontrar peças em estilo retrô em lojas especializadas nesse tipo de produto.

Como hoje há uma tendência na decoração e no design, por exemplo, de trabalhar com estilos retrô e vintage, você pode encontrar diversos tipos de lojas especializadas em produtos diferentes, como peças de design assinado, releitura ou em ateliês que reformem móveis antigos, deixando-os mais atuais.

Empresas como a Amazon, também oferecem produtos de em estilo retrô para sua casa. 

Diferença Entre Vintage e Retrô Diferença Entre Vintage e Retrô
Vintage

Já as peças vintage, você pode encontrar em antiquários, leilões, através de colecionadores e Bazar.

Esses locais são repletos de peças vintage. Você pode encontrar verdadeiros tesouros. Há pessoas que vivem disso, caçar tesouros. Eles vasculham antiquários, visitam colecionadores atrás de raridades, de peças, que dentro de um determinado mercado, podem valer muito dinheiro.

Esses itens podem ser adquiridos também em lojas de móveis antigos ou em sites especializados, e, dependendo da peça, podem ser considerados de valor especial ou raros devido à sua idade ou ao fato de serem de uma época em que os materiais e a fabricação eram diferentes dos atuais.

diferença entre vintage e retro

Por isso para serem consideradas peças autênticas necessita obedecer a alguns critérios, como já relatados acima, pois há um mercado, como os leilões, através dos quais, essas peças antigas podem valer muito.

Mas aqui você deve ter um cuidado extra. Pois infelizmente, algumas pessoas modificam a peça e não são honestas, afirmando serem peças autênticas. 

Lembre-se para serem consideradas peças originais não podem ter sofrido nenhum tipo de intervenção, pois isso pode implicar diretamente no valor do artigo em questão, e consequentemente, em sua desvalorização.

Aplicabilidade No Design De Interiores

design de interiores vintage

Tanto peças vintage quanto retrô estão sendo bastante usadas em projetos de design de interiores. 

Pode ser uma moda passageira, mas também pode ser algo que fique, pois hoje com o apelo da sustentabilidade, reformar móveis antigos, por exemplo, ganha força e mercado.

Você pode adquirir peças em sites como o OLX e encontrar verdadeiros achados para decorar a sua casa, com ou sem reforma.


Aplicabilidade No Design De Produtos

Diferença Entre Vintage e Retrô
Armchair by Jimmie Martin

O design de produtos é outros segmento que acaba por se beneficiar e muito dessa demanda, pois você não precisa reinventar a roda para criar novos produtos, basta produzir a releitura de algum produto, como máquinas de escrever, relógios, vitrolas, móveis, etc.

Ou mesmo desenvolver trabalhos de design como os do Studio Jimmie Martin, como já mencionado.

vintage ou retro

Aplicabilidade Nos Negócios

Diferença Entre Vintage e Retrô

Leilão – Conhecer a diferença entre vintage e retrô e as especificidades de uma autêntica peça vintage pode ser um bom negócio, por exemplo, você pode ser um dono de leilão ou uma pessoa que compra e vende em leilão, transformando isso, portanto, em investimento ou mesmo se tornando um especialista na área, fazendo disso uma profissão;

Lojas e Ateliês – Você pode optar por ter uma loja ou um ateliê que trabalha com reforma e customização de peças antigas, transformando peças velhas e sem muito valor e peças de alto valor, como o Studio Jimmie e Martin.

Aluguel e Eventos – Outra possibilidade é você ter peças antigas para alugar e fazer a decoração de eventos temáticos.

Aplicabilidade No Design Gráfico E Na Arte

retro design
Image by NACreative on Freepik

O estilo vintage ou retrô pode ser uma ótima maneira de dar um toque nostálgico e charmoso ao design gráfico e à sua produção artística, especialmente na pintura.

No entanto, é importante aplicar esses estilos de maneira coerente e equilibrada para evitar resultados exagerados ou forçados. 

Aqui estão algumas dicas para aplicar o estilo vintage ou retrô no design gráfico ou na arte:

Escolha a época certa: o estilo vintage ou retrô pode se basear em diferentes épocas do passado, como os anos 50, 60 ou 70. 

Escolha uma época que tenha um significado especial ou que seja apropriada para o projeto em questão.

Use elementos visuais apropriados: para criar um estilo vintage ou retrô autêntico, use elementos visuais que são típicos da época escolhida, como fontes, cores, formas e imagens. 

Evite usar elementos que são muito modernos ou que não combinam com o estilo vintage ou retrô.

Combine com outros estilos: o estilo vintage ou retrô pode ser combinado com outros estilos, como o minimalista, o moderno e principalmente o contemporâneo, para criar uma aparência única e interessante. 

Experimente diferentes combinações até encontrar a que funciona melhor para o projeto em questão.

Seja autêntico: o estilo vintage ou retrô deve ser autêntico e não uma simples cópia de uma peça antiga. Use sua criatividade e personalidade para criar algo original que coadune o estilo retrô com o seu próprio estilo.

Diferença Entre Vintage e Retrô
Image by Freebik

Com essas dicas em mente, você pode aplicar o estilo vintage ou retrô de maneira coerente e eficaz no seja no seu projeto de design gráfico, seja na sua produção artística.

Como exemplo posso citar o Lettering e a Caligrafia, além do desenvolvimento de fontes.

Buscar referências de uma década, por exemplo, anos 50 e produzir suas peças de design, seja um lettering, seja um projeto de Caligrafia ou mesmo um desenvolvimento de fontes, e fazer um estudo dessa época, buscando materiais diversos para construir seu próprio design.

Já em relação à arte, você pode selecionar um tema de uma época passada e fazer uma série de pinturas, por exemplo, inclusive, você pode fazer uma comparação de comportamentos de uma determinada época, com comportamentos dos dias atuais.

Outro exemplo, até mais simples, é usar uma cartela de cores inspirada nos 70 ou anos 80. Você com certeza, poderá ter o mesmo trabalho artístico, mas com resultados bem diferentes, só com a mudança de cartela de cores.

Qual a Relação do Tema com a Pintura Em Aquarela?

pintura aquarela mala de viagem

Como já apresentei no item anterior você pode usar referências das décadas passadas para construir seus projetos, inclusive para desenvolver suas pinturas em aquarelas.

Você pode aliar a aquarela ao design, por exemplo, criar uma série de pinturas de objetos vintage, digitalizar, editar e transformar em cliparts, adesivos, padronagens para estampas, etc.

Ou apenas se divertir pintando artigos antigos, como máquinas fotográficas, máquinas de escrever, malas de viagem, vitrolas, rádios.

Ou mesmo criar uma série de pinturas de carros antigos, por exemplo.

Se você gosta de moda, por que não criar uma série de pinturas de vestidos e sapatos das décadas passadas, como anos 50 e 60? 

Conclusão

Enfim…

Se você ainda me pergunta:

– Que importância tem conhecer a diferença entre Vintage e Retrô? Que diferença isso pode fazer na sua vida?

O que posso te responder é que irá depender de qual posição você observa tudo isso:

1 – Se você é apenas uma pessoa querendo reforma e decorar a sua casa
Conhecer a diferença e entender as especificidades de uma peça retrô assinada e um autêntico objeto vintage pode ser uma forma de, além de obter uma decoração duradoura, atemporal e com estilo, isso ser também um investimento para você.

2 – Se você busca um novo negócio ou uma nova profissão
Com a ideia cada vez mais de sustentabilidade esse pode ser um bom negócio, como já vimos acima, há lojas e ateliês especializados em reformar e customizar peças antigas e ainda abrindo espaço para aluguel dessas peças.

Nesse caso, eu sugiro que você pesquise além de aprender mais sobre o conceito de sustentabilidade, pesquise sobre upcycling, com já mencionei acima e também sobre economia circular ou ideia circular.

3 – Se você busca uma alternativa de investimento
Os leilões funcionam como uma boa alternativa de investimento. 

Como já pontuado, há pessoas que vivem caçando peças vintage autênticas para serem negociadas em leilões, ou pode simplesmente ser uma forma de conseguir uma grana extra para dar de entrada numa casa, num carro, ajudar na faculdade. 

Já olhou os objetos da casa da sua avó? Será que dentro de sua casa não há nada assim e você nunca deu valor? E em sites como o Olx?

4 – Se você é uma decoradora de eventos 
As festas e decorações temáticas são um vasto campo a ser explorado.

5 – Se você é um arquiteto ou design de interiores
Para desenvolver projetos de ambientes é importante conhecer os diversos estilos. Isso pode fazer uma enorme diferença na hora de fechar um projeto.
 
Pois se o cliente perceber que sabe mais do que você sobre um determinado estilo, ele pode acabar desistindo de fechar o projeto com você.

Além do mais, permite que você possa encontrar melhores soluções, sendo essas únicas e diferenciadas, para o seu cliente.

A partir do momento que você entende se ele quer apenas adicionar um toque retrô à decoração ou usar esses objetos como forma de investimento. 

Então, aqui é importante não apenas conhecer os designers, mas também ter boa relações com antiquários e avalistas.

6 – Se você é um artista ou um design gráfico
Percorrer épocas passadas pode ser um excelente caminho para buscar referências e inspiração para novos projetos, seja de design, seja de arte, como a pintura, inclusive para suas aquarelas.

7 – Se você é uma pessoa que gosta de viajar
Nesse caso, você pode deleitar-se com o simples prazer que é conhecer, aprender e ainda pode aproveitar em suas viagens para conhecer lugares antigos e ter um melhor aproveitamento da sua viagem. 

Quem sabe fazer um roteiro diferenciado, que inclua visita a leilões e antiquários, por exemplo.

8 – Se você é uma pessoa que gosta de escrever
Quem sabe construir um blog sobre o tema ou mesmo criar um canal no Youtube, tiktok ou kwai, onde você possa compartilhar seu novo conhecimento, suas visitas a museus, galerias de arte, viagens relacionadas, enfim… e ainda, quem sabe, ganhar uma grana com a sua produção?

Enfim, espero ter acendido uma pequena luz em você… Mas comenta aqui embaixo o que você acha, ok?

Fontes e Referências:
  • Unsplash
  • Pixabay
  • Wikipedia
  • Amazon

Você Também Pode Gostar