Transformando Espaços Pequenos com Quadros em Aquarela

Ideias sobre como usar quadros em aquarela para dar a sensação de amplitude e personalidade a pequenos ambientes.

Espaços Pequenos com Quadros em Aquarela

Introdução

Ao buscar maneiras de decorar espaços pequenos, é essencial ser criativo e inteligente com cada escolha de design.

Entre as muitas opções disponíveis, os quadros decorativos em aquarela se destacam como uma forma única e versátil de transformar ambientes compactos. 

Mas antes de mergulharmos em ideias específicas, vamos relembrar o que exatamente são as aquarelas.

Explorando Aquarelas em Quadros Decorativos: Uma Breve Introdução

Espaços Pequenos com Quadros em Aquarela

Aquarela é uma técnica de pintura que utiliza pigmentos solúveis em água para criar obras de arte delicadas e vibrantes. Originária há séculos, essa técnica tem sido apreciada por sua capacidade de capturar nuances sutis de luz e cor. 

Diferente de outras formas de pintura, a aquarela é conhecida por sua transparência e fluidez, permitindo que as cores se misturem de forma suave e natural.

Agora que entendemos o básico das aquarelas, vamos explorar como essa técnica pode ser aplicada em quadros decorativos para ampliar e adicionar personalidade a espaços pequenos.

Ampliando Espaços com Cores e Temas Inspiradores

Espaços Pequenos com Quadros em Aquarela

Uma das principais vantagens dos quadros em aquarela é sua capacidade de criar ilusões de espaço. Em ambientes pequenos, cores claras e temas inspiradores podem fazer maravilhas para abrir visualmente o espaço.

Espaços Pequenos com Quadros em Aquarela

Opte por obras que apresentem paisagens serenas, elementos naturais ou abstrações suaves. Essas escolhas não apenas adicionam profundidade visual, mas também transmitem uma sensação de calma e expansão.

Detalhes Encantadores e Personalizados

Espaços Pequenos com Quadros em Aquarela

Em um espaço pequeno, cada detalhe importa. Use quadros em aquarela para destacar pontos focais e adicionar detalhes encantadores que refletem sua personalidade.

Desde ilustrações delicadas, como pinturas florais, até padrões geométricos modernos, há uma infinidade de opções para adicionar um toque único ao seu ambiente.

Espaços Pequenos com Quadros em Aquarela

Além disso, considere a possibilidade de criar suas próprias obras em aquarela ou de apoiar artistas locais. Ao escolher peças originais ou limitadas, você não apenas adiciona um toque exclusivo ao seu espaço, mas também apoia a comunidade artística.

Criando Harmonia e Equilíbrio

Espaços Pequenos com Quadros em Aquarela

Ao exibir quadros em aquarela em espaços pequenos, é essencial criar uma sensação de harmonia e equilíbrio. Experimente agrupar obras semelhantes em uma parede para criar uma galeria coesa, ou use um único quadro como ponto focal em um ambiente.

Lembre-se de considerar a escala e proporção ao escolher e posicionar suas peças, garantindo que elas complementem o espaço sem sobrecarregá-lo.

Conclusão

Espaços Pequenos com Quadros em Aquarela

Em resumo, os quadros em aquarela oferecem uma maneira única e encantadora de transformar espaços pequenos. Ao escolher obras que apresentem cores suaves, temas inspiradores e detalhes personalizados, é possível criar uma atmosfera acolhedora e convidativa que reflete seu estilo individual.

Então, da próxima vez que você estiver pensando em decorar, considere o poder das aquarelas para fazer grandes mudanças em espaços pequenos.

Fonte das Imagens: Imagens criadas por inteligência artificial (Copilot)

É Preciso Saber Desenhar para Cursar Design de Interiores?

O Desenho no Design de Interiores

É Preciso Saber Desenhar para Cursar Design de Interiores?

Introdução

O design de interiores é uma área que desperta o interesse de muitas pessoas apaixonadas por transformar espaços e criar ambientes acolhedores e funcionais. 

Porém, um dos questionamentos mais comuns entre aqueles que consideram seguir essa carreira é se é necessário possuir habilidades avançadas de desenho. Afinal, desenhar é uma habilidade fundamental para cursar design de interiores?

1 - A Importância do Desenho no Design de Interiores

É Preciso Saber Desenhar para Cursar Design de Interiores?
Imagem Rosa e Menta Decor

É inegável que o desenho é uma ferramenta valiosa para profissionais de design de interiores.

Ele permite a expressão das ideias de forma visual, facilitando a comunicação com clientes, colegas de trabalho e outros profissionais envolvidos no projeto. Além disso, o desenho é uma maneira eficaz de representar conceitos espaciais, propor soluções e detalhar elementos decorativos.

2 - Nível de Habilidade Necessário

Embora seja vantajoso ter habilidades de desenho, não é um requisito absoluto para cursar design de interiores. Muitas faculdades e universidades oferecem programas de design de interiores que aceitam estudantes com diferentes níveis de habilidade artística.


Na verdade, a diversidade de habilidades dentro de uma turma pode enriquecer o aprendizado, pois os alunos têm a oportunidade de aprender uns com os outros e desenvolver novas competências ao longo do curso.

3 - Alternativas para Habilidades de Desenho

É Preciso Saber Desenhar para Cursar Design de Interiores?

Para aqueles que não têm habilidades avançadas de desenho, existem alternativas e recursos disponíveis. Muitos programas de design de interiores oferecem disciplinas específicas para desenvolver habilidades de desenho técnico, como desenho arquitetônico e representação gráfica.

Além disso, com os avanços da tecnologia, softwares de modelagem 3D e renderização têm se tornado cada vez mais acessíveis e fáceis de aprender, permitindo que os estudantes criem visualizações realistas de seus projetos sem a necessidade de habilidades de desenho tradicionais.

4 - Foco no Processo Criativo

É Preciso Saber Desenhar para Cursar Design de Interiores?
Imagem Rosa e Menta Decor

É importante ressaltar que o design de interiores é uma disciplina que abrange muito mais do que apenas desenho. Envolve conceitos de arquitetura, psicologia do espaço, ergonomia, acústica, iluminação, seleção de materiais, revestimentos, cores, entre outros.

Portanto, mesmo que você não seja um mestre do lápis e papel, ainda pode se destacar na área se tiver uma mente criativa, capacidade de resolver problemas e interesse genuíno pelo design de espaços interiores.

Outro ponto importante que vale a pena ressaltar é que independente da sua idade, se você tiver um mínimo de interesse é possível sim desenvolver o desenho ou aperfeiçoa-lo enquanto cursa a faculdade de design de interiores. 

Pois, muitas vezes, a própria faculdade pode oferecer cursos extras, assim como você mesmo pode buscar por esses cursos, seja presencial ou pela Internet. O que não falta é material falando sobre o tema, principalmente para iniciantes.

Conclusão

Enfim, embora o desenho seja uma habilidade valiosa no design de interiores, como já mencionado anteriormente, não é um requisito absoluto para cursar a área.

Com a variedade de recursos disponíveis e a ênfase no processo criativo, os estudantes têm a oportunidade de desenvolver suas habilidades ao longo do curso e se destacar na profissão, independentemente do seu nível de habilidade inicial.

O design de interiores é uma área que valoriza a criatividade e o pensamento inovador, independentemente das habilidades de desenho tradicionais.

Oportunidades de Carreira em Design de Interiores

Design de Interiores Carreira, Profissão e Mercado

Oportunidades de Carreira em Design de Interiores
Imagem Gerada por IA Designer

Introdução

O design de interiores é uma área em constante evolução, onde a criatividade se encontra com a funcionalidade para criar espaços que inspiram e encantam.

Com o crescimento do interesse em design de interiores e o aumento da conscientização sobre a importância do ambiente construído, faz com que tanto se ampliem as oportunidades existentes quanto surjam novas possibilidades de carreira para aqueles que desejam ingressar nesse campo.

Abaixo você encontrar algumas dessas possibilidades. Entretanto, gostaria de pontuar que abordarei esse tema em duas partes: a primeira se refere a ampliação do mercado já existente dentro do design de interiores e a segunda se refere ao surgimento de novas possibilidades de mercado.

Parte I - Ampliação de Mercado


1. Design de Interiores Residencial

Oportunidades de Carreira em Design de Interiores
Lotus Design N Print na Unsplash

O design de interiores residencial está em alta demanda, à medida que mais pessoas buscam transformar suas casas em espaços personalizados e acolhedores.

Este papel envolve colaborar com os clientes para entender suas necessidades, preferências e estilo de vida, e depois criar designs que tragam sua visão à vida.

Desde a seleção de móveis e acessórios até o planejamento de layouts e esquemas de cores, os designers de interiores residenciais têm a oportunidade de fazer uma diferença significativa na vida de seus clientes, tornando seus espaços mais funcionais, bonitos e agradáveis de se habitar.

Hoje, com o acesso à tecnologia, seja no campo da comunicação, quanto no de softwares, o profissional tem ao seu dispor uma gama de ferramentas que permitem inclusive trabalhar à distância, ampliando consideravelmente o campo de atuação e permitindo, inclusive, que pessoas que antes não teriam facilmente acesso a esse tipo de serviço, possam agora ter.

2. Design de Interiores Comercial

Oportunidades de Carreira em Design de Interiores
Carolina Marinelli na Unsplash

Comércios, restaurantes, hotéis e escritórios estão constantemente procurando maneiras de se destacar em um mercado competitivo, e o design de interiores desempenha um papel fundamental nisso.

Os designers de interiores comerciais trabalham para criar espaços que não apenas atendam às necessidades práticas de um negócio, mas também transmitam sua marca e estética aos clientes.

Isso pode envolver desde o design de lojas e restaurantes até a criação de ambientes de trabalho que promovam a produtividade e o bem-estar dos funcionários.

Dentro desse mercado existe também um subnicho, que é o de home office. Embora atualmente as pessoas já tenham voltado ao trabalho presencial, muitas pessoas perceberam a importância de ter um espaço de trabalho em casa.

3. Design Sustentável

Oportunidades de Carreira em Design de Interiores
Imagem Freepik

Com a crescente preocupação com o meio ambiente, o design de interiores sustentável está se tornando cada vez mais importante.

Os designers especializados nessa área procuram criar espaços que sejam não apenas esteticamente atraentes, mas também ecologicamente responsáveis ​​e energeticamente eficientes.

Isso pode incluir o uso de materiais ecológicos, o aproveitamento da luz natural e o design de espaços que promovam o uso eficiente de recursos.

À medida que mais empresas e indivíduos buscam reduzir seu impacto ambiental, os designers de interiores com experiência em design sustentável estão em alta demanda.

4. Design de Interiores de Saúde e Bem-Estar

Oportunidades de Carreira em Design de Interiores
Benyamin Bohlouli na Unsplash

À medida que a conexão entre design de interiores e saúde e bem-estar se torna mais evidente, amplia-se um oportunidade de carreira nessa área. 

Os designers de interiores de saúde e bem-estar se concentram em criar espaços que promovam o conforto, a cura e o bem-estar dos ocupantes.

Isso pode incluir o design de hospitais, clínicas, spas e centros de bem-estar, onde o ambiente físico pode ter um impacto significativo na saúde e na experiência do paciente.

Com um foco crescente na saúde mental e no bem-estar geral, os designers de interiores nesta área estão bem posicionados para fazer uma diferença positiva na vida das pessoas.

Parte II - Novos Mercados

Explorando Novas Fronteiras: Oportunidades Emergentes para Designers de Interiores

Enquanto as áreas tradicionais como residencial, comercial e sustentável continuam a prosperar, os designers de interiores agora têm a chance de se aventurar em mercados mais especializados e explorar novas fronteiras impulsionadas pelas demandas e tecnologias emergentes dos tempos atuais.

1. Automação Residencial e Inteligência Artificial (IA)

Oportunidades de Carreira em Design de Interiores
Imagem rawpixel.com

Com o avanço da tecnologia, a automação residencial está se tornando cada vez mais acessível e popular.

Os designers de interiores têm a oportunidade de integrar sistemas de automação inteligente em seus projetos, criando espaços que respondem às necessidades e preferências dos moradores.

Além disso, a IA pode ser utilizada para analisar dados de uso do espaço e adaptar o design para otimizar o conforto e a eficiência energética.

2. Desenvolvimento de Móveis Multifuncionais e Adaptáveis

Oportunidades de Carreira em Design de Interiores
Roberto Nickson na Unsplash

Espaço é um recurso valioso, especialmente em ambientes urbanos densamente povoados. Os designers de interiores podem se especializar no desenvolvimento de móveis multifuncionais e adaptáveis, que maximizam o uso do espaço disponível.

Esses móveis inteligentes não apenas economizam espaço, mas também oferecem soluções criativas para as necessidades variadas de habitação.

Além de desenvolver móveis multifuncionais prontos, você também tem a opção  de trabalhar com o mercado de móveis planejados, que também visam um melhor aproveitamento do espaço, oferecendo beleza e funcionalidade.

3. Acústica e Conforto Ambiental

Oportunidades de Carreira em Design de Interiores
Spacejoy na Unsplash

Com a crescente preocupação com o bem-estar e o conforto dos ocupantes, a acústica e o conforto ambiental estão se tornando áreas de foco cada vez mais importantes.

Os designers de interiores podem especializar-se em criar espaços que ofereçam uma experiência sensorial agradável, controlando o ruído, a iluminação e a qualidade do ar para promover o conforto e o bem-estar dos moradores.

4. Ergonomia em Ambientes Comerciais

Oportunidades de Carreira em Design de Interiores
Smartworks Coworking na Unsplash

Com o aumento do trabalho remoto e dos espaços de coworking, a ergonomia em ambientes comerciais está se tornando algo essencial para promover a saúde e a produtividade dos funcionários.

Os designers de interiores podem trabalhar em colaboração com profissionais de saúde ocupacional e ergonomia para criar espaços de trabalho que ofereçam suporte à postura adequada, movimento saudável e conforto durante longas horas de trabalho.

5. Ambientes Virtuais e Realidade Aumentada (RA)

Oportunidades de Carreira em Design de Interiores
Imagem Gerada por IA Designer

À medida que a tecnologia de ambientes virtuais e RA continua a avançar, os designers de interiores podem explorar novas formas de visualização e colaboração em seus projetos.

Ferramentas de design baseadas em RA permitem aos designers criar maquetes virtuais de espaços e experimentar diferentes opções de design em tempo real, oferecendo aos clientes uma visão mais imersiva e interativa de seus projetos.

Conclusão

Em conclusão, se você escolher atuar como designer de interiores, você tem uma infinidade de oportunidades para explorar e expandir seus horizontes em um mundo em constante mudança. 

Seja trabalhando em campos mais tradicionais como projetos residenciais, espaços comerciais, projetos sustentáveis ​​ou ambientes de saúde e bem-estar, você, enquanto designer de interiores, terá a chance de criar espaços que não apenas impressionam visualmente, mas também melhoram a qualidade de vida das pessoas que os habitam.

Seja abraçando as tendências e tecnologias emergentes, você pode se posicionar na vanguarda da indústria e oferecer soluções inovadoras e orientadas para o futuro para seus clientes.

Seja, ainda, integrando tecnologia inteligente em espaços residenciais, projetando móveis adaptáveis, ou explorando as possibilidades da RA, você terá o potencial de transformar radicalmente a forma como interagimos com o ambiente construído.

Arquitetura ou Design de Interiores: Qual a Melhor Escolha?

Está com Dúvidas Sobre Qual Curso Seguir?

Arquitetura ou Design de Interiores
Imagem Freepik

Introdução

Ao embarcar na jornada de explorar carreiras no vasto mundo do design e da arquitetura, muitas vezes nos deparamos com a difícil decisão entre seguir os caminhos da arquitetura ou do design de interiores.

Ambas as áreas oferecem um amplo leque de oportunidades criativas e profissionais, mas é importante entender as distinções entre elas para fazer a escolha mais adequada às suas paixões e habilidades.

1 - Arquitetura: O Macro e o Micro em Harmonia

Arquitetura ou Design de Interiores
Imagem frimufilms - Freepik

A arquitetura é a arte e a ciência de projetar e construir estruturas que abrigam e facilitam a vida humana. Os arquitetos são responsáveis por conceber espaços que não apenas sejam visualmente atraentes, mas também funcionais, seguros e sustentáveis. Eles trabalham em uma escala mais ampla, projetando desde edifícios inteiros até espaços urbanos e paisagens.

Ao optar por cursar arquitetura, você mergulhará em estudos sobre teoria do design, história da arquitetura, tecnologia da construção, sustentabilidade e regulamentações legais.

A formação em arquitetura prepara os profissionais para lidar com uma variedade de desafios complexos, desde a concepção inicial de um projeto até a sua realização física.

2 - Design de Interiores: A Arte de Transformar Espaços

Arquitetura ou Design de Interiores
Imagem Freepik

Por outro lado, o design de interiores concentra-se em criar ambientes internos que sejam esteticamente agradáveis, funcionais e que atendam às necessidades específicas dos clientes.

Os designers de interiores trabalham em uma escala menor, manipulando elementos como móveis, cores, texturas e iluminação para transformar espaços residenciais, comerciais ou institucionais.

Ao optar por cursar design de interiores, você explorará temas como psicologia do espaço, ergonomia, materiais e acabamentos, além de desenvolver habilidades técnicas em desenho e software de design.

Os designers de interiores têm a oportunidade de colaborar de perto com clientes e outros profissionais, traduzindo suas visões em realidade tangível.

3 - Qual é a Melhor Escolha para Você?

Arquitetura ou Design de Interiores
Imagem pressfoto - Freepik

A decisão entre arquitetura e design de interiores depende de diversos fatores, incluindo suas inclinações pessoais, interesses específicos e objetivos de carreira. Aqui estão algumas perguntas que você pode considerar ao tomar essa decisão:

Qual é o seu interesse principal? Se você se sente mais apaixonado por criar espaços interiores e trabalhar com detalhes de design, o design de interiores pode ser a escolha certa.

Entretanto, se você se inspira em projetar estruturas inteiras e moldar o ambiente urbano, a arquitetura pode ser mais adequada para você.

Quais são as suas habilidades e pontos fortes? Avalie suas habilidades em áreas como desenho técnico, visualização espacial, comunicação verbal e trabalho em equipe. Essas habilidades são fundamentais tanto para arquitetura quanto para design de interiores, mas você pode ter uma inclinação natural para uma delas.

Qual é o seu estilo de trabalho preferido? Considere se você prefere trabalhar em equipe em projetos de grande escala, como na arquitetura, ou se prefere uma abordagem mais individualizada e focada no cliente, como no design de interiores.

Quais são os seus objetivos de carreira? Pesquise as oportunidades de emprego e as perspectivas de carreira em ambas as áreas. Considere também se você tem interesse em seguir uma carreira autônoma ou trabalhar em uma empresa estabelecida.

Olhar para o mercado antes de escolher pode ser um bom alicerce na tomada de decisão. Você conhece alguém que é formado em uma dessas áreas? Se não, a Internet está para ajudar você nesse processo.

Mas, lembre-se, o contexto de mercado pode mudar de uma região para outra. Sendo assim, o lugar que você mora também deve pesar nessa tomada de decisão.

4 - Não Terceirize suas Decisões

Arquitetura ou Design de Interiores
Imagem storyset - Freepik

Ao considerar entre cursar arquitetura ou design de interiores, é crucial lembrar que a decisão final deve ser sua e somente sua. Embora possa ser tentador buscar conselhos de amigos, familiares ou profissionais da área, é importante lembrar que ninguém conhece seus interesses, habilidades e aspirações tão bem quanto você mesmo.

Ao invés de terceirizar suas decisões, reserve um tempo para auto-reflexão e auto-avaliação. Faça perguntas como:

O que me motiva? Identifique quais aspectos do design e da arquitetura despertam sua paixão e interesse. Seja a capacidade de criar espaços funcionais, atraentes visualmente, ou a emoção de ver suas ideias ganharem vida.

Você gosta mais de ver projetos de arquitetura ou de decoração e design de interiores?

Quais são minhas habilidades e pontos fortes? Reconheça suas habilidades naturais, como criatividade, habilidades técnicas, comunicação e resolução de problemas. Considere como essas habilidades se alinham com os requisitos de cada campo.

Onde vejo meu futuro profissional? Visualize onde você se vê daqui a cinco ou dez anos. Você imagina trabalhando em grandes projetos arquitetônicos, gerenciando sua própria empresa de design de interiores, ou algo completamente diferente?

Como estou disposto a investir meu tempo e esforço? Considere a extensão do tempo e do esforço necessários para se formar e se estabelecer em cada campo. Esteja preparado para o desafio e o compromisso exigidos.

Quais as oportunidades existente no mercado atualmente tanto para arquitetura quanto para design de interiores?

Lembre-se de que a decisão entre arquitetura e design de interiores é uma escolha pessoal e única. Não se sinta pressionado a seguir um caminho apenas porque parece ser a escolha "certa" para os outros. Confie em si mesmo, confie em suas paixões e confie em sua capacidade de tomar a decisão que melhor se alinha com seus objetivos e valores pessoais.

Conclusão

Em última análise, não existe uma resposta única para a pergunta "Qual é melhor: arquitetura ou design de interiores?". Ambas as áreas oferecem oportunidades empolgantes e gratificantes para aqueles que são apaixonados por criar espaços inspiradores e funcionais.

O mais importante é seguir o seu coração, buscar experiências práticas e educar-se sobre as diversas facetas de cada campo antes de tomar uma decisão informada sobre o seu futuro profissional.

12 Passos que todo Estudante de Design de Interiores Deveria Praticar

Dicas para Uma Carreira Mais Próspera em Design de Interiores

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Imagem gpointstudio - Freepik

1 - A Virada de Pensamento

É fato! Muitos que entram na faculdade tendem a relaxar, pois após muito estudo e dedicação conseguiu entrar na faculdade. Não importa se na primeira tentativa ou não. O que importa é que grande parte desses estudantes sentem-se com o dever cumprido e agora é hora de relaxar, pois “estou na faculdade!”

A verdade! O trabalho, a dedicação e os períodos de estudos só começaram. Você apenas venceu uma etapa, uma batalha, mas não a guerra. 

Mas, infelizmente, muitos alunos encaram a faculdade apenas como uma extensão da escola. E não se dão conta da preciosidade que é esse período da faculdade.

É nesse período que você estruturará os alicerces de sua vida profissional futura. Não importa o seu tipo de curso em design de interiores, se é de 4 anos ou de 2 anos e meio.

Esse é o período que você tem em mãos. Usá-lo com sabedoria é um grande desafio. Pois muitas vezes a pessoa não tem maturidade suficiente e por falta de experiência não consegue ver o que muitos só enxergam quando já saíram da faculdade e se lamentam por não terem tomado determinadas ações em seu período estudantil.

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Marissa Grootes na Unsplash
Questione-se quando estiver na faculdade: Estou construindo uma carreira de sucesso? As minhas ações, de fato, alavancarão minha carreira? Estou dando 100% de mim mesmo? Será?

Faço então um pequeno Alerta! A faculdade é, apenas e somente apenas, um dos meios de se adquirir conhecimento e assim viabilizar sua entrada no mercado de trabalho.

Portanto, qual é o grande problema para muitos estudantes? É que eles tomam a faculdade como fim, como objetivo final e faculdade não é isso. Faculdade é meio. Conhecimento é fim.

Assim, seu objetivo final é moldar seu conhecimento de forma que seja possível você conseguir uma vaga no mercado de trabalho e dessa forma desenvolver sua carreira profissional.

Conclusão: Seu foco deve ser a construção e desenvolvimento de seu conhecimento e inter-relações. Pois será esse conhecimento e essas relações é que abrirão portas para você.

Você pode até estar pensando: “bem, de certa forma isso eu já sei. Tenho que estudar, me forma e arrumar um emprego, certo?”

Errado! Quer dizer, você pode fazer o que seus colegas estão fazendo e seguir isso: faz os trabalhos, enrola uns quando pode, dá preferência para fazer trabalhos em grupo, estuda em cima da hora, só estuda o que o professor passar, enfim, faz simplesmente o mínimo necessário.

Não tem problema nenhum nisso. Você ainda assim terá condições de arranjar um emprego e viver sua vida, sem grandes problemas.

Mas a questão é que se você está tão preocupado em entender tudo isso antes mesmo de entrar na faculdade, acredito então que você busca mais do que simplesmente viver a sua vidinha, você  busca sucesso profissional e por mais que se diga que sucesso é uma definição muito individual, a grande maioria entende por sucesso: dinheiro e reconhecimento dentro do seu meio.

Principalmente você, pois enquanto designer de interiores, você quer que as pessoas conheçam você, seu trabalho, que ele receba boas críticas, não é verdade?

Além do mais, se você chegou até aqui é porque você está interessado em ir além do mínimo, de fazer a diferença, de ter seu nome entre os melhores, correto? 

Então, você agora deve estar se perguntando: “Sim, e agora, o que devo fazer, então?” 

Isso! O que fazer?

2 - Entendo os Tempos Atuais

Antes de adentrarmos no tópico principal precisamos falar sobre cursar faculdade nos tempos atuais e seu principal recurso.

Ou seja, é importante falarmos sobre cursar uma faculdade nos tempos atuais porque o jogo virou. A faculdade em tempos anteriores era o lugar onde você adquiria necessariamente o conhecimento técnico sobre determinado assunto para conseguir desenvolver habilidades técnicas através de estágios e assim conseguir um emprego quando saísse da faculdade.

Entretanto se você entender cursar faculdade dessa maneira hoje em dia, você, nas verdade, estará desperdiçando o seu principal recurso, e não é a construção do conhecimento, pois o conhecimento você pode ter na palma da sua mão através da Internet. 

Eu estou falando de relações e conectividade com outras pessoas. Esse, com certeza, é o principal recurso que frequentar uma faculdade hoje em dia, de forma presencial, tem a oferecer. Não desperdice esse recurso.

3 - Construa seu Conhecimento

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Pacto Visual por Pixabay

O primeiro ponto que você tem que entender é que o conhecimento é a base de tudo, mas quando falo aqui de conhecimento me refiro a algo mais amplo, ou seja, conhecimento vai muito além do conhecimento acadêmico, técnico.

Este é só uma pequena porção de todo o conhecimento que você deve construir. Envolve:
  • Conhecimento teórico e técnico (conhecimento acadêmico)
  • Autoconhecimento
  • Conhecimento de mercado
  • Conhecimento prático (experiência que você adquire com o tempo)
  • Rede de contato
Você  enquanto estudante tem uma grande vantagem,  pois você tem o tempo da faculdade para moldar isso, fazer testes, experimentações, sem o peso do nome: Profissional, nas suas costas.

É a diferença que existe entre você, estudante, e um profissional já formado. Mas se você deixa para fazer tudo isso depois de se formar, aí só tem um jeito – correr atrás do que não fez no período da faculdade. Por isso, quanto antes começar, melhor!

Se organize e faça acontecer! Pois é melhor começar agora do que você ficar se lamentando, o tempo passando, você continua sem agir, passa mais 1 ano, então você olha para trás e diz: “bem que eu poderia ter feito muitas dessas ações nesse último ano”, mas não fez… e se continuar assim, nunca vai fazer. Então pare! E ponha-se em rota de ação! Agora!

Ok, isso é o que você deve fazer, mas como você pode fazer para isso acontecer?

4 - 12 Passos para Desenvolver uma Carreira em Design de Interior

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Bebe B por Pixabay
4.1 – Planejamento

Preparar-se desde o início é o melhor caminho. Pois quando você traça um caminho a ser seguido, você cria uma janela que possibilita ver mais adiante e assim se antecipar. Um plano de de carreira deveria ser algo que se inicia no primeiro semestre e segue até depois de você formado.

Você é estudante de design de interiores e uma das coisas que você aprende é o significado de design, ou seja, a forma, é o como as coisas acontecem. Quando você desenvolve um projeto, você busca a forma, ou seja, como as peças se encaixarão para um melhor resultado, e para isso há um planejamento.

Primeiro você desenvolve esboços, depois você coloca tudo no papel, de forma limpa, coesa e organizada e depois você executa. Faça o mesmo com você. Seja seu próprio projeto. Design-se. 

Mas desenvolver um plano de carreira não é necessariamente ter um calhamaço de papel trancafiado dentro de alguma gaveta. Lembre-se que tudo é mutável e a vida é dinâmica.

Esse projeto precisa acima de tudo estar dentro de você mesmo, mas do que escrito em qualquer pedaço de papel ou perdido em alguma pasta de seu computador. Mude-o sempre que julgar necessário, pois ele é tão vivo, dinâmico e mutável quanto você ou a própria vida.

Perguntas que Podem te Ajudar:

1 - Qual o meu objetivo final? Quero ter um escritório de design de interiores? Uma loja? Quero trabalhar com desenvolvimento de softwares? Desenvolvimentos de produtos ou móveis?
2 - Quais os conhecimentos técnicos que devo ter para atingir esse objetivo?
3 - Quais os passos que devo dar para concretizar esse objetivo?

4.2 - Estude Biografias

Se você gosta de ler sobre biografias, então aprenda através da biografia dos grandes designers e arquitetos. Estude-os. Não olhe apenas para o trabalho deles, mas também para sua história.

Como eles construíram sua carreira? Quais foram os obstáculos? Quais foram os pontos de alavancagem? Encontre pontos em comum com você mesmo, por menor que seja.

Algumas vantagens em estudá-los:

- Conhecer caminhos já testados e que deram certo;

- Quando você conhece a história da pessoa você entende que muitas vezes aquele profissional tem aspectos que parecem com os de sua própria história;

- Identificar-se com alguns desses profissionais permite que você perceba que também pode conseguir;

- Estudar biografia também ajuda a entender aspectos pontuais da vida daquela pessoa que permitiu que ela chegasse onde chegou. Com essa informação em mão, você pode tentar entender quais são os seus aspectos pontuais que podem te ajudar a chegar onde você quer;

- Conhecer o mercado no qual você e esses profissionais estão inseridos, suas diferenças e similaridades, além de entender que muitos tiveram que romper barreiras para chegar onde chegaram;

- Entende que eles fizeram o que acreditavam;

- Percebe o significado de ser apaixonado pelo que faz, mas embora exista paixão percebe o quão fundamental é ter os pés no chão e isso implica em fazer o necessário para se chegar aonde se quer;

- Entre muitos outros aspectos que o ajudarão a moldar seu estilo, suas crenças, seus valores e seus resultados;

- Como forma de exemplificar um pouco do descrito acima sugiro que você estude a biografia de outros profissionais, exemplo: Guto Requena, Sérgio Rodrigues e Guto Índio da Costa e muitos outros. Observe o que eles falam sobre suas carreiras, trabalhos e como começaram. 

4.3 - Conheça seus professores

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Imagem gpointstudio - Freepik

Outra via na busca por biografia está mais próximo de você do que você imagina. Você já perguntou aos seus professores como foi o começo da carreira deles? Qual foi o ponto, situação ou pessoa que os ajudou a chegar onde chegaram? 

Enfim, você pode fazer inúmeras perguntas para saber quem são aqueles profissionais que estão ensinando você e como trilharam seus próprios caminhos. 

Peça também, caso eles já não façam isso, para apresentar trabalhos, não só o resultado, mas todo o processo, desde o momento que o cliente chegou a ele.

Quais os maiores obstáculos que enfrentaram e o quais foram os pontos de alavancagem deles.

4.4 - Aproxime-se dos seus professores

Após você saber mais sobre seus professores você irá identificar estilos, formas de trabalhar e isso pode possibilitar você a se identificar com alguns deles.

Caso isso aconteça, aproxime-se, converse mais. Muitas vezes você aprende muito mais em uma conversa informal do que através do formalismo de uma sala de aula.

4.5 - Vá Além do que é Passado pelos Professores

O que os professores ensinam são apenas a ponta do Iceberg. Use isso apenas como guia e vá se aprofundar: leia livros, revistas, pesquise na internet, busque a informação que não foi falada.

Lembre-se o universo do design de interior é imenso, assim como em qualquer outra profissão. Não tem como nenhum professor conseguir passar tanta informação.

O papel deles é mostrar caminhos, mas só você pode trilhá-los. Use o fato de ser estudante a seu favor. Pergunte por indicação de fontes a seus professores, use a biblioteca, a Internet está repleta de conteúdo gratuito, participe de feiras e eventos, etc.

4.6 - Agende horários para frequentar a biblioteca

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Oli Götting por Pixabay

Toda faculdade tem uma biblioteca. Você conhece a da sua faculdade? Você vai a biblioteca só pegar e deixar livro quando é passado por algum professor?

Pois mude sua atitude já! Você não precisa ficar todos os dias pesquisando na biblioteca. Você pode simplesmente escolher alguns horários ou dias e fazer disso como se fosse um horário de aula. Faça disso um hábito!

Veja trabalhos, revistas, livros, faça anotações. Você não precisa pegar todos os livros para levar para casa. Escolha um que você irá ler na biblioteca. Aproveite que você tem uma biblioteca a sua disposição e leia livros diferentes, sobre assuntos diferentes.

Não falo nem em ler o livro todo, mas vasculhar assuntos diferentes. Isso abre sua mente e um designer é um profissional que deve ter a mente aberta, para olhar por ângulos diferentes, sobre perspectivas diferentes para apresentar boas soluções para situações, muitas vezes, inusitada.

Afinal, criatividade não é um talento mágico, criatividade é ferramenta para um designer de interiores e ela é desenvolvida através da construção de um repertório de ideias e soluções.

4.7 - Conheça o mercado

4.7.1 Você conhecer sua concorrência? Seus colegas de sala são seus primeiros concorrentes. Observe seus pontos fracos e fortes, observe o nível de competição, quanto eles se dedicam;

4.7.2 Você sabe o que o mercado oferece de produtos, serviços e soluções? Visite as lojas, mesmo que não seja uma visita guiada com professor;

4.7.3 Você conhece seu público-alvo? Você já pensou para que público quer trabalhar? Se não, comece a pensar. Uma boa forma de você começar a pensar nisso é sabendo quais os problemas você percebe ou quais os problemas você gostaria de resolver.

4.8 - Procure fazer o máximo de trabalhos sozinho

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Imagem DC Studio - Freepik

Um ponto importante que considero no desenvolvimento de uma carreira em design de interiores a partir da faculdade é a sua capacidade de aprender. Claro que trabalhos em grupos são importantes quando se fala em aprender a trabalhar em equipe.

Mas acho que antes disso você deve aprender a fazer todas as etapas de um projeto sozinho(a). Por quê? Porque se você passa a faculdade toda desenvolvendo sempre trabalhos em grupo, o que acontecerá é que você irá sair sabendo fazer basicamente aquilo que você já sabia antes de ingressar.

Isso acontece porque quando trabalhamos em grupo nossa tendência é separar tarefas e você vai fazer o que sabe fazer melhor, certo? Assim, se você não é bom em pesquisa, mas é excelente em desenho, é isso que você irá fazer.

Mas quando você estiver no mercado, provavelmente você terá que fazer tarefas que você não dominava e passou a faculdade sem se preocupar em desenvolvê-las.

Portanto, fazer um trabalho sozinho permite você se autoconhecer, primeiro conhecer aspectos que você precisa melhorar, segundo perceber que você sabe fazer coisas que achava que não sabia.

4.9 - Desafie a você mesmo!

Não perca tempo com intrigas. Se você achar que alguém roubou uma ideia sua, use isso a seu favor. Faça melhor! Esse é seu desafio.

Não tenha o outro como foco. Se você ficar mirando no seu colega, que você acha que é melhor do que você, a única coisa que conseguirá é confirmar isso, pois quando você se preocupa mais com o que seu colega está fazendo do que com o seu desenvolvimento você está perdendo energia, tempo e atenção.

Portanto, não mire o outro. Concentre-se em você! Você é seu maior obstáculo. O seu trabalho não ficou bom?  Então como fazer para melhorá-lo ainda mais?

E caso surja a situação que os seus colegas achem que você está fazendo demais, afinal de contas “é só um trabalho da faculdade”, lembre-se que você tem um objetivo e o que você fizer agora, trará resultados depois.

Novamente: Seu foco é você mesmo(a). Guie-se por você e para você. Não importa o que os outros digam. Nivele-se por cima, pois você pode ir além.

4.10 - Seja Responsável por seus Resultados

Lembre-se, você não está mais no colégio. Vá você mesmo(a) atrás da informação.

Já coloquei aqui o fato que os professores só mostram a ponta do iceberg. Portanto o resto da informação e aprofundamento cabe a você mesmo.

Da mesma forma que você é responsável pela construção do seu conhecimento, você é igualmente responsável por seus resultados. Dessa forma não responsabilize o outro por insucessos ou tropeços que porventura venham a acontecer, seja uma nota baixa, seja uma ideia roubada, etc.

Não estou dizendo que você não tem o direito de sentir raiva. Não, sinta toda a raiva que quiser, mas apenas por um determinado momento, depois seja capaz de analisar a situação friamente e ver onde você poderia ter agido diferente e aprenda a lição para não repetir.

4.11 – Construa já uma rede de contato

Dicas para Estudante de Design de Interiores
Brooke Cagle na Unsplash

Não faça de seus colegas, seus inimigos. Eles poderão ajudá-lo muito no futuro. Quando estamos no mercado, às vezes nos vemos em situações onde precisamos de uma parceria ou mesmo fazer uma indicação.

Nesses casos o que normalmente acontece é que buscamos por um colega da faculdade e optamos por aquele(s) que tiveram bom desempenho na faculdade. 

Acredite, isso acontece! E muito! Muitas vezes, essas opções, não são necessariamente os nossos amigos e companheiros do dia-a-dia da faculdade com quem costumamos conversar mais.

Mas alguém que você julgue ser um bom profissional visto o seu desempenho durante o curso. Você lembra do que falei acima, sobre as pessoas acharem que você está fazendo demais e que você não deve dar ouvidos a isso?

Pois bem, é justamente nesse ponto da carreira que você verá o resultado, pois é bem provável que seus colegas lembrem-se do seu desempenho e o indiquem ou o chamem para uma parceria ou uma oportunidade de trabalho.

Lembra também quando falei sobre observar seus colegas? Pois bem, se for você que precise chamar alguém para uma parceria ou indicação ficará mais fácil escolher se você os tiver observado bem.

4.12 – Seja Humilde!

Não adianta nada você fazer tudo isso e tomar uma atitude arrogante. A humildade é importante para qualquer profissional. Aviso! Por melhor que você seja, por mais que tenha feito todos os passos, seus colegas pensarão duas vezes antes de chamar você para qualquer coisa, pois se lembrarão de sua arrogância.

Você não sabe e nunca vai saber tudo. Por mais que você estude, sempre haverá aspectos que você não saberá. Não pise em ninguém para crescer. Você pode ir muito longe apenas tentando superar a si mesmo.

O Momento

Lembre-se: Esse é o seu momento. Aproveite cada dia, cada minuto. Se você deixar para depois vai se ver na situação de muitos, tendo que correr atrás do que já passou.

E, se você já tem que correr atrás, começar agora se torna vital, pois quanto mais você deixa para amanhã, mas você empurra os resultados e o alcance do seu sucesso profissional para depois.

Bem, há muitas outras atitudes e passos interessantes que você pode tomar. Elenquei aqui alguns dos quais percebi na prática seus efeitos.

Você não precisa seguir todas as dicas e passos aqui descritos, isso é só uma maneira de fazer você pensar.

Reflita sobre o que está escrito, teste possibilidades. Conscientize-se! Pense com sua cabeça. No fim você pode chegar a conclusão que tudo isso é besteira, pois você fez diferente e funcionou. Perfeito! Pois mais importante do que você acreditar em tudo que escrevo é você experimentar, se questionar, se conscientizar e agir!

Pois não há nada mais triste que ver um profissional que tem todas as possibilidades na mão, mas não sabe o que fazer com isso, e pior tomando decisões com a cabeça dos outros. E acredite, isso acontece muito!

Quanto mais você entender que conhecimento é a base da sua tomada de consciência e mais mergulhar nele, seja no autoconhecimento, seja no conhecimento técnico de sua profissão e em assuntos relacionados, mais você perceberá o efeito sobre você, suas escolhas e os resultados que você alcançará.

Só depende de você! Faça Acontecer! Design-se!